Combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti e promover mais segurança para a população do Guará

Foto: Nirvana Lima.

Esses foram os objetivos que motivaram as ações da segunda operação de retirada de carcaças e sucatas do Guará na manhã desta quarta-feira (20), em pontos mapeados pela Administração Regional do Guará com base no trabalho realizado pelas equipes técnicas nas ruas e também com as denúncias apresentadas pela população por meio da Ouvidoria e também das reuniões do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg).

"Essa é mais uma ação resultante dos esforços do Governo do Distrito Federal no combate à dengue no Guará. As ações são diárias, mas ganharam ainda mais impacto com a chegada do programa DF LIvre de Carcaças que além dos benefícios de prevenção ao Aedes aegypti também nos auxiliam na organização e limpeza da cidade", destaca a administradora regional, Luciane Quintana.

A operação integra o programa "DF Livre de Carcaças", coordenada pela Secretaria de Segurança Pública com o apoio da Secretaria DF Legal e o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF).

"O objetivo é deixar toda a cidade limpa e livre das carcaças que também ameaçam a segurança dos moradores. A operação será realizada,periodicamente, no Guará", afirma o coordenador dos Conselhos Comunitários de Segurança do DF, Marcelo Batista.

Na ação de hoje, 12 carcaças foram recolhidas no Setor de Oficinas da QE 40, QE 46, QI 2. Todas apresentavam ameaça à saúde pública, pelo potencial risco de proliferação do mosquito e à segurança da comunidade por servirem de esconderijo de usuários de drogas.

Em fevereiro deste ano, 45 carcaças foram retiradas do Pátio de Obras da administração regional e encaminhadas para o depósito do Departamento de Estrada e Rodagem (DER/DF) onde agentes de Vigilância Ambiental fazem o controle vetorial. No total, 57 carcaças e sucatas foram retiradas da região administrativa do Guará por meio do programa. De acordo com Batista, de fevereiro até agora, 283 carcaças e carros abandonados foram retirados do DF.

"Esses carros acumulavam muito lixo e eram focos do mosquito da dengue. Esse serviço é há aguardado há muito tempo pelos moradores que reclamavam da sujeira", aponta o supervisor de condomínio da QE 40,Leandro da Silva.

Ações de combate à dengue no Guará
A Administração Regional do Guará em parceria com a Vigilância Ambiental atua diariamente em medidas de prevenção dos focos do mosquito e conscientização dos moradores. Além disso, nos dias 29 e 30 de abril, a região administrativa recebeu o programa Sanear-DF que higienizou 50 locais de grande circulação: Unidades Básicas de Saúde, Hospital Regional do Guará, parques ecológicos, vivenciais e urbanos, abrigos de ônibus, sede da administração regional, feira, entre outros. No dia 30 de abril, o mutirão do "Dia D" de combate à dengue reforçou as ações de inspeção com militares do Corpo de Bombeiros. A Administração Regional do Guará também retirou mais de 160 toneladas de lixo das vias públicas.

Dados atualizados de janeiro a abril deste ano do trabalho realizado no Guará fornecidos pela Vigilância Ambiental:

✔️Imóveis inspecionados - 16245
✔️ Imóveis fechados - 4673
✔️ Imóveis Recusados - 368
✔️ Imóveis tratamento - 1047
✔️ Imóveis pendências - 47
✔️Depósito inspecionados - 43938
✔️ Depósitos tratados - 2600

Sintomas da dengue
Os principais sintomas típicos da dengue são febre alta, náusea, vômito, manchas avermelhadas pelo corpo, dor de cabeça, dor no corpo, dor em volta dos olhos e sinal de sangramento. Diante desses sintomas, o paciente deve buscar atendimento em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima.

O cidadão pode indicar melhorias utilizando a Ouvidoria pelo 162 ou via site: www.ouv.df.gov.br