Será uma grande Ação Cultural, uma forma de denunciar e alertar, por meio de versos, arte e música a violência contra a Mulher, em especial o Feminicídio. O evento ocorrerá dias (21/05) e (25/6), a partir das 16h




 

O Sarau Poético e Musical Não ao Feminicídio será realizado na casa da Cultura no Guará, nos dias 21 de maio e 25 de junho, a partir das 16h, com entrada franca. O evento contará com a participação de poetas, artistas, artesãos, palestrantes e arte terapeutas. O público presente terá acesso a oficinas e palestras gratuitas.  Para se inscrever basta enviar e-mail para: saraunaoaofeminicidio@gmail.com.

 

O Projeto aprovado pelo FAC Multicultural, é idealizado pela poeta e produtora cultural brasiliense Nilva Souza. “A Cultura é ferramenta que pode sim exercer o papel de alerta para a sociedade da necessidade de denunciar a violência contra a mulher, inclusive a doméstica”, ressalta a produtora. 

 

Nilva Souza reforça que o Sarau com poesia, música e arte é uma forma de luta e enfrentamento do feminicídio. “Todos os dias mulheres são brutalmente assassinadas e isso não deve ser banalizado. Geramos vidas! É preciso que nos respeitem, aceitem o não, compreendam o fim de uma relação, e é preciso que as mulheres entendam que uma relação abusiva, desrespeitosa não é normal e que a partir do primeiro grito, do primeiro empurrão, cuidado, não duvide, ele pode te matar!”, faz o alerta a escritora.

 

Mapa da Violência

Segundo o fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) apenas entre março de 2020, mês que marca o início da pandemia de covid-19 no país, e dezembro de 2021, último mês com dados disponíveis, foram 2.451 feminicídios e 100.398 casos de estupro e estupro de vulnerável de vítimas do gênero feminino.

 

 Oficinas 

A ação Cultural contará com exposição para vendas de artesanatos feitos por mulheres.  Além disso, serão oferecidas oficinas de poesia. Também será ofertado oficina de Arte terapia, que será ministrada por Daniella Iguizzi, onde os participantes irão aprender a fazer lindas peças a partir da reciclagem e gerar renda com a arte.

 

Nilva Souza afirma que sonha em levar o projeto para todas as cidades do DF e entorno, e quem sabe pelo Brasil. Ela diz que tudo começou em 2019 após ver no jornal local o anúncio de três mulheres mortas numa mesma semana no DF, deixando menores órfãos chorando. A poeta ficou sensibilizada e resolveu publicar em uma de suas redes sociais um poema de sua autoria, escrito após ver o noticiário tendo o apoio de vários poetas, o que resultou em um e-book: Vozes poéticas #Nãoaofeminicídio disponibilizado gratuitamente nas plataformas digitais. 

 

O sarau terá a participação de poetas locais convidados, como Janaina Almeida, Jirlene Pascoal, Deliane Leite, Custódia Wolney, Narah Fontes, Adilson Cordeiro, além do depoimento da digital influencer Agda Carvalho e Michele Carvalho. 

 

 Música

A música será por conta da cantora Janete Góes. A artista é quem canta a música do projeto " Saudade que Sangra”, que fala sobre o feminicídio.

O cantor Pedro Casaverde também fará presença no evento com a música “Feminicídio não”!

 

 Programação 

 

-Arte Terapia - Reciclagem

Daniela Iguizzi (Arte Terapeuta)

 

-Oficina de Poesia - Quando o Poeta é você. Facilitadoras Nilva Souza - Luh Veiga e Nara Fontes.

 

-Palestra sobre Violência contra a mulher com roda de conversa

Palestrante: Rita Andrade

 

Feira de artesanato:

Bordados / velas / sabonetes /cerâmica / quadros / pratas / 

  

Evento: Sarau Poético e Musical Não ao Feminicídio

Datas: dias 21 de maio e 25 de junho

Horário: a partir das 16h

Local: casa da Cultura no Guará

Entrada franca

 

Contato pelo telefone: 61 99975 7362 (Nilva Souza)

Instagram: nãoaofeminicidio9

Facebook: não ao feminicídio